Sessão sobre Novos Profissioanis e Gestão de Associações

Logo pela manhã decorreu a Sessão 95 – “Management of Library Associations with New Professionals SIG Strategies for Libraries associations: include new professionals now!”

Esta sessão teve um formato “novo” uma vez que intercalava conferências com trabalho prático feito pelos participantes em mesas redondas. Nesta sessão foram apresentadas 7 comunicações relacionadas com a integração dos novos profissionais nas associações de bibliotecários e/ou o desenvolvimento de competências dos novos profissionais no contexto das comunidades profissionais. Foram apresentados trabalhos desenvolvidos na Letónia, Argentina, Reino Unido, Austrália e nos Estados Unidos.

Durante o período de trabalho prático feito nas mesas redondas, tive oportunidade para juntamente com 7 colegas de diferentes países (Finlândia, Nova Zelândia, Líbano e Grécia) falar sobre as realidades associativas e de como os novos profissionais podem ser integrados nestes países. Foi também debatido de que forma as associações podem melhorar a sua comunicação junto da comunidade enquanto meio de afirmação, consolidação e sustentabilidade.

No balanço de final da sessão, a pós cada mesa redonda dar o seu contributo, foi consensual a ideia de que é urgente integrar os novos profissionais no contexto associativo e na comunidade profissional e melhorar a forma como as associações comunicam, para assegurar a sustentabilidade da profissão, rentabilizar os conhecimentos e expectativas da nova geração e acautelar a sua representação e afirmação na sociedade.

Consultar as comunicações em:  http://conference.ifla.org/ifla78/session-95

Na sessão 107 – “Libraries across time and space – library history special interest group” – houve oportunidade para ouvir uma apresentação de uma colega norte-americana que fez uma retrospectiva dos 85 anos de história da IFLA. Para alguém que como eu estava a participar no seu primeiro Congresso da IFLA foi muito interessante perceber as origens e a evolução da Federação.

Perceber melhor os motivos do sucesso das bibliotecas públicas na Finlândia e nos países nórdicos em geral, ajuda talvez a enquadrar a realização do Congresso deste ano aqui em Helsínquia e foi este o tema da apresentação de uma colega finlandesa. Todos temos algumas ideias que justificam o sucesso das bibliotecas públicas no norte da Europa, mas conseguir identificar os períodos, factores e agentes que potenciaram este sucesso é muito interessante.

Ainda nesta sessão foi possível conhecer aquele que até ao momento é considerado como o primeiro documento sobre bibliotecas. Um colega da Dinamarca apresentou e contextualizou este filme sobre as bibliotecas públicas. Neste documento de 1922 era apresentada a organização da biblioteca, o trabalho quotidiano, o papel do bibliotecário, as regras de utilização da biblioteca e de que forma a utilização das bibliotecas ajudava o cidadão, através da representação de uma entrevista de referência.

Consultar as comunicações em: http://conference.ifla.org/ifla78/session-107

No final do dia na sessão 108 – “Libraries for literacy: linking generations, empowering communities – Literacy and Reading” – foi tempo para ouvir falar sobre a importância da leitura ao longo da vida e da sua relação com a comunidade local na Finlândia, através dos projectos da rede de bibliotecas da área metropolitana de Helsínquia, das actividades em torno no National Year of Reading no Reino Unido e de como foi possível estabelecer parcerias com base nesta iniciativa governamental e de como um projecto de formação de bibliotecários nos EUA na área das literacias originou dinâmicas internas na organização e permitiu a criar sinergias com os utilizadores da biblioteca, bem como com a comunidade local que não frequentava a biblioteca.

Houve ainda oportunidade para ouvir relatos de 2 projectos relacionados com a leitura e as literacias em contexto intergeracional. O primeiro dizia respeito a um programa implementado num centro de recursos para famílias no Uganda, onde mães promoviam a leitura e o desenvolvimento das literacias através de actividades realizadas com os filhos. O segundo referia-se a um projecto realizado na Croácia em que através da leitura se apelava ao diálogo intergeracional, debatendo-se questões relacionadas com a identidade nacional, a história recente do país e as diferentes opiniões sobre assuntos centrais para a consciência nacional.

Consultar as comunicações em: http://conference.ifla.org/ifla78/session-108

Bruno Duarte Eiras
em Taka-Töölö, Helsínquia

[Nota: Este texto não refere a totalidade das apresentações realizadas no Congresso, mas apenas um resumo das sessões assistidas e dos pontos que me pareceram mais interessantes.]

Similar Posts