A proposta para a criação deste grupo de trabalho tomou forma durante as sessões de trabalho do II Encontro Nacional de Centros de Documentação em Museus, que se realizou no Museu de Cerâmica de Sacavém, no dia 2 de março de 2012. As necessidades apresentadas de promoção de diálogo entre profissionais, de realização de um trabalho conjunto e pluridisciplinar, de concretização de novas parcerias e de troca de experiências entre unidades documentais de museus conduziram os responsáveis pela organização deste Encontro à apresentação desta proposta, junto das entidades representadas no mesmo.

A criação deste Grupo de Trabalho, no âmbito da Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas, entretanto aprovada em abril de 2012, tem como propósito procurar novas formas de participação na vida associativa ao mesmo tempo que disponibiliza espaços de trabalho de ação e reflexão colaborativa em torno das unidades documentais associadas a instituições museológicas, consubstanciando-se em objectivos estratégicos que definem os projetos e atividades a desenvolver.

  • Constituir-se como uma plataforma de reflexão e dinamização do diálogo e articulação entre todos os profissionais da informação no universo dos acervos museológicos.
  • Promover o levantamento nacional dos recursos existentes  nas áreas da gestão da informação dos acervos museológicos,de modo a desenhar um quadro global desta realidade.
  • Desenvolver encontros, seminários e outras iniciativas de valorização profissional.
  • Apresentar‐se como parceiro ativo na sociedade civil no que diz respeito à gestão da informação dos acervos museológicos e à sua importância estratégica na área do património cultural.

Com uma dinâmica de funcionamento que promove reuniões regulares assim como a participação ativa através da sua página no facebook ou da sua lista de discussão, este grupo de trabalho pretende promover diversas linhas de ação direcionadas para o  diagnóstico relativo aos sistemas de informação nos museus portugueses, para  as metodologias e procedimentos nos sistemas de informação dos museus portugueses. Estes projetos serão enquadrados com iniciativas tais como a constituição de um centro de documentação virtual que possa simultaneamente servir as necessidades dos membros do grupo mas também constituir‐se como plataforma de divulgação para todos os profissionais e estudantes interessados na área, a realização de workshops temáticos e conferências, e a criação de estratrégias de comunicação para promoção e divulgação da atividade do GT‐SIM.

Já durante o ano de 2012, o grupo de trabalho promoveu a produção de um folheto de divulgação assim como a apresentação de um painel no 11º Congresso BAD, intitulado Os desafios dos sistemas de informação na missão museológica. Esta sessão de trabalho reuniu um conjunto de comunicações apresentadas por membros do grupo de trabalho procurando contribuir para a reflexão em torno do valor e da gestão da informação na produção do conhecimento em instituições de carácter museológico e patrimonial.

Convidamos todos os profissionais a participarem ativamente através da inscrição no grupo de trabalho, em http://www.apbad.pt/Seccoes/GT_Existentes.htm.

Similar Posts