O GT-SIM, no âmbito do trabalho desenvolvido em torno da linha de ação “Promoção e divulgação”, apresentou publicamente o relatório de trabalho na Assembleia Geral da associação no dia 12 de março de 2016, fruto da atividade desenvolvida no período compreendido entre 2012 até 2015, reforçando, igualmente, quais as linhas estratégicas de intervenção para o ano de 2016.

A apresentação pública do relatório vem na sequência da estratégia de comunicação implementada, desde o momento da sua criação, em 2012, cujo objetivo consiste em garantir a visibilidade do trabalho e promover a discussão sobre temas relacionados com a gestão de informação no âmbito dos acervos museológicos.

O relatório constitui-se, assim, como uma ferramenta interna e externa de divulgação, quer ao nível do trabalho prático que os membros que integram o grupo têm vindo a efetuar, quer ao nível da reflexão que o GT-SIM tem vindo a proporcionar junto dos profissionais da informação. Ao assumir o objeto de museu como documento e o acervo da instituição museológica, existente nas Reservas, Arquivo, Biblioteca como um todo unitário nas suas inter-relações informacionais, o GT-SIM apresenta-se como uma plataforma de dinamização do diálogo e articulação entre todos os profissionais da informação no universo dos acervos museológicos e, também, enquanto parceiro ativo na sociedade civil.

plano de atividades apresenta as linhas de ação que norteiam o trabalho do grupo, descrevendo em detalhe as iniciativas e o trabalho realizado em cada uma:

Linhas de Ação 2012-2016

  1. Diagnóstico relativo aos sistemas de informação nos museus portugueses;
  2. Metodologias e procedimentos a utilizar pelos profissionais nos museus;
  3. Constituição de um centro de documentação virtual;
  4. Seminários, conferências e encontros;
  5. Promoção e divulgação da atividade do GT‐SIM.

A equipa de coordenação 2012 – 2016 colocou como primeiro propósito, facultar a todos os profissionais dos Museus: informação, formação, materiais de trabalho, entre os quais metodologias, procedimentos, e bibliografia nacional e internacional. Neste sentido o principal desafio do GT‐SIM é contribuir para o desenvolvimento de sistemas integrados de informação nos museus, tendo em vista a adequada gestão, recuperação e partilha da informação dos bens patrimoniais. Procuramos fomentar a reflexão e a discussão sobre as questões que os Sistemas de Informação em Museus colocam no quotidiano dos profissionais, e tentar responder aos desafios e questões dos profissionais, colhidos nos mais diversos encontros do GT-SIM.

Em 2016 terminamos os trabalhos apontados e faremos uma Conferência pública no último trimestre de 2016.

Similar Posts