“Chegou a hora de reacender o nosso compromisso coletivo com a educação.”

“The time has come to reignite our collective commitment to education.”
António Guterres
Secretário-geral das Nações Unidas

“A educação deve ser um despertar para a filosofia, para a literatura, para a música, para as artes. É isso que preenche a vida. Esse é o seu verdadeiro papel.”

Edgar Morin
in O verdadeiro papel da educação – Edgar Morin – Revista Prosa Verso e Arte

A 24 de janeiro comemora-se, anualmente, o Dia Internacional da Educação. Este dia foi criado através da Resolução 73/25 da Assembleia Geral da ONU, a 3 de dezembro de 2018.

O seu objetivo é sensibilizar a sociedade civil para que se cumpra o direito à educação, consagrado no artigo 26º. da «Declaração Universal dos Direitos Humanos» (1948) e na «Convenção sobre os Direitos da Criança» (1989).

Por outro lado, procura-se sublinhar o papel da educação enquanto meio para quebrar ciclos de pobreza e incentivar o desenvolvimento social.

A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, adotada em setembro de 2015, reconheceu que a educação é um pilar essencial para os seus objetivos, em particular, o Objetivo para o Desenvolvimento Sustentável n.º 4 que, assume o compromisso de garantir oportunidades educativas inclusivas e de qualidade, bem como, a aprendizagem ao longo da vida.

As comemorações deste ano têm como tema: “Changing Course, Transforming Education” – “Mudar de Rumo, Transformar a Educação”.

Segundo, o descrito no relatório da UNESCO “Futures of Education report”, disponível em, Reimagining our futures together: a new social contract for education – UNESCO Digital Library, transformar o futuro requer um equilíbrio urgente entre as relações interpessoais, a natureza e a tecnologia, criando oportunidades de descoberta e de rutura, ao mesmo tempo que, se levantam preocupações em relação a questões, como, por exemplo, equidade, inclusão e participação democrática.

O Dia Internacional da Educação deste ano pretende mostrar as transformações mais importantes que têm de ser alimentadas para concretizar o direito fundamental de todos à educação e construir um futuro mais sustentável, inclusivo e pacífico.

Em suma, pretende-se fortalecer a educação como um esforço público e um bem comum, assim como, orientar a transformação digital, apoiar os professores, proteger o planeta e desbloquear o potencial que existe em cada pessoa para contribuir para o bem-estar coletivo.

Para mais informações, veja-se a nota da UNESCO, disponível em, education-day-2022-cn-en.pdf.

Ana Margarida da Costa

Similar Posts